Paredões de Chapada dos Guimarães

 
 
 

Enxergar o horizonte,

Ao longe o verde deslumbrante

Que fascina, alucina,

De tanta beleza inebriante,

Assusta, empolga,

O pânico gela o peito

Ante a imensidão do abismo

Ao contemplar extasiada

O formato irregular dos chapadões

Há quantos milênios

Estarão a serem formados?

A alma se sente pequena

Ou integra à natureza fascinante

Sentindo-se um todo alucinante
Anúncios

Sobre Nilza Rodrigues

Um ser em constante evolução, olhos no horizonte, cabeça nas estrelas, pé no chão, alguns empurrões ao abismo e venho fazendo a subida, ardua e longa, ainda me encontro enclausurada, mas chegará o dia que dele sairei gloriosa. Amante dos animais, natureza, humildes, grandes de alma, universo em evolução. Auto disciplina, estilo e humildade são meus caminhos na vida
Esse post foi publicado em Viagens. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s