Arquivo do mês: agosto 2012

Deserto do infinito

O tempo voou na calda de um cometa E com ele levou, Sonhos de uma vida Viva em movimentos, Vivencias vividas e projetadas Para além do sem fim, No obscurantismo do véu do destino, Se foram os acalantos Um dia … Continuar lendo

Publicado em Passatempo | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Infancia inesquecível

Dois irmãozinhos de mãos dadas a olharem para a vida junto de seus pais, dão uma fugidinha de casa e vão fazer danações, saem à rua e ficam espreitando os acontecimentos que são muitos, mudanças, tratores a rebocar os carros encalhados na … Continuar lendo

Publicado em Passatempos | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Frágil mente

Os caminhos são infinitos, cada qual mais bonito, o ar está em todos os cantos, basta usufruir e deixar a felicidade fluir, o firmamento se estende até o limite de nossa frágil mente, que não entende que tudo está interligado, … Continuar lendo

Publicado em Passatempos | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Primeira infancia

Cenário Íamos vivendo e fazendo danações sem fim, nós e os primos que com frequência visitavam a casa da avó, nos dávamos bem, brincávamos e atentávamos nossas tias, ao que eramos trancado no banheiro, que por sinal muito lindo o … Continuar lendo

Publicado em Passatempo | Marcado com , , , , , , | 1 Comentário

Franguinho que o Mosquito matou

Meu avô Sr. Benedicto saiu de sua terra natal nos arredores de Campos de Jordão e foi morar na cidade grande, Sampa, lá pelos idos da década de 30, meu pai tinha então 18 anos e não gostou disso, gostava … Continuar lendo

Publicado em Passatempo, Sem categoria | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Caminhão de mudança

Meu avô materno, um amigo da familia, mamãe e minha avó paterna, as crianças Ditinho com a barriga no tanque, Silvio em cima e eu. Papai construiu nossa casinha de madeira nos fundos do quintal de minha avó, ouvia os … Continuar lendo

Publicado em Passatempo, Sem categoria | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Realidade

Nada se perde nada se cria tudo se transforma, já dizia o cientista, essa frase um dia pirou minha cuca e passei a viver de acordo com ela. Observando a rama do abacaxi, cujo destino certo seria o lixo, resolvi … Continuar lendo

Publicado em Passatempo | Marcado com , , | Deixe um comentário